Publicado em

Você conhece a maneira correta de segurar as rédeas?

Há muitas formas diferentes de segurar as rédeas. Elas são baseadas antes de mais nada em duas coisas: o que você vai fazer com o cavalo e o tipo de embocadura que você tem na boca do seu cavalo.

O Bridão

O bridão funciona nos cantos da boca. Quando você tem rédeas no formato western, você pode segurá-las abertas, do jeito chamado ‘ponte’. Isso coloca o excesso de cada rédea do lado oposto ao pescoço do cavalo, e as duas rédeas são seguradas onde se cruzam. Coloque as rédeas na palma da sua mão de modo que o seu dedão fique para cima. Nesse ponto, você pode: ou colocar seu dedinho sob o excesso de rédea nos dois lados, ou ao redor da rédea de punho fechado. Isso te permite trabalhar a boca do cavalo para os lados.

Para o estilo clássico, as sobras das rédeas estarão juntas, geralmente presas no final delas com uma fivela. A laçada das rédeas (a parte onde são conectadas no final) fica do lado direito do pescoço do cavalo – sob a rédea direita. Cada mão segurará uma só rédea. Isso é semelhante ao que você veria se um jóquei estive segurando. Novamente, os dedinhos podem ficar do lado de fora das rédeas ou do lado de dentro com o punho fechado.

Existe uma outra forma de segurar as rédeas chamado o ‘jeito do treinador’. Isso é comumente utilizado quando um treinador está ensinando um cavalo a ir do bridão para o freio. Chegamos ao momento de introdução à rédea no pescoço. As rédeas são colocadas de forma semelhante ao estilo de ‘ponte’ western, com a sobra de cada rédea no lado oposto do seu começo, cruzando o pescoço do cavalo. No entanto, apenas uma mão segura as rédeas na parte da ‘ponte’. Isso permite uma ação direta quando você rotaciona o pulso ou quando a mão se move para cima, sem que ter contato com a embocadura.

O Freio

O freio funciona de alavanca e oferece pressão direta como no bridão. As rédeas são amarradas na ponta da perna do freio. Isso cria a alavanca. Quando há um contato direto com a embocadura, há uma ação.

Para o estilo western, o excesso das rédeas fica do mesmo lado da mão usada para segurá-las. Se você segura as rédeas com a mão esquerda, a sobra fica do lado esquerdo. Posicione a mão bem à frente do pito da sela, de modo que haja espaço suficiente até a rédea do pescoço. Posicione a mão em punho fechado com o dedão para cima. Seu dedo indicador deve ficar entre as duas rédeas com o resto da sobra das rédeas passando através da palma da sua mão.

Romal

Com um romal, diferente da rédea aberta, as rédeas são presas na ponte ou com fivela, couro cru ou outra decoração. Para o romal, as rédeas são seguradas como se o cavaleiro estivesse segurando uma casquinha de sorvete. A mão deve ficar em formato de punho fechado com o dedão para cima e a sobra da rédea na palma começando no dedinho e subindo na direção do dedão. A mão livre, ou segura o cabo do romal ou é apoiada na coxa.

Há uma variedade de formas de segurar as rédeas, dependendo da embocadura usada e da modalidade. Essas são algumas das maneiras mais comuns para montarias clássica e western.

*Cavalus